Caixa vai restringir transferências bancárias na segunda parcela dos R$ 600. Entenda

Reprodução

A Caixa Econômica Federal (CEF) apresentou nessa sexta-feira o cronograma de pagamentos da segunda parcela do auxílio emergencial, prometendo depositar os R$ 600 já a partir da próxima semana. Esse recurso, contudo, só poderá ser movimentado nas poupanças sociais da Caixa neste primeiro momento, pois transferências para outras contas bancárias só serão permitidas depois do dia 30.

Na primeira parcela do auxílio emergencial, a Caixa depositou os R$ 600 na conta bancária indicada pelos brasileiros, fosse ela da Caixa ou de outro banco. Só recebeu na poupança social quem não tinha nenhuma conta no banco.

Na segunda parcela, contudo, todos os 50,5 milhões de beneficiários do auxílio emergencial vão receber o recurso em uma poupança social da Caixa. E eles só poderão transferir esses recursos para outras contas, até para as próprias contas bancárias, no dia em poderiam fazer o saque em espécie dos R$ 600, cerca de dez dias depois do depósito.

A Caixa alegou que optou por proibir as transferências nos primeiros dias do cronograma de pagamentos da segunda parcela para evitar a formação de filas e aglomerações nas agências bancárias. Presidente da Caixa, Pedro Guimarães explicou que muitos brasileiros que receberam os R$ 600 em poupanças sociais acabaram transferindo o dinheiro para contas de parentes ou amigos para poder fazer o saque em espécie do benefício antes do calendário de saques da Caixa. E isso, segundo Guimarães, acabou contribuindo com as aglomerações que foram vistas nas agências nos últimos dias.

“Desta vez, não poderão fazer TEC ou DOC para outras contas, porque 2/3 das pessoas que receberam por uma conta digital transferiram para um conhecido, na maior parte das vezes cliente da Caixa, para fazer o saque A consequência foi o caos, porque não houve organização”, disse Guimarães, afirmando que foi por conta disso que a Caixa decidiu abrir poupanças sociais gratuitas para todos esses brasileiros.

A mudança na forma de movimentação dos recursos, porém, também vai atingir os 3,5 milhões de brasileiros que receberam os R$ 600 em contas de outros bancos. “Essas pessoas terão a antecipação do crédito em uma poupança digital. Poderão usar os recursos na poupança digital de acordo com seu interesse. Se não utilizarem ou utilizarem parcialmente, no dia previsto para o saque eles podem escolher optar pela conta em outro banco que a Caixa fará a transferência”, avisou o vice-presidente da Rede de Varejo da Caixa, Paulo Henrique Angelo.

A Caixa garante, por sua vez, que é fácil movimentar os recursos pela poupança social. Basta acessar o aplicativo Caixa Tem com o CPF, segundo o banco. Já no aplicativo, são permitidos pagamentos e compras de débito. A ideia, segundo Guimarães, é incentivar ao máximo o uso remoto do dinheiro para evitar a ida dos brasileiros às agências e a consequente formação de filas.

Por: Da Redação com informações do Correio Braziliense

Ler anterior

Governo publica calendário de pagamento da 2ª parcela do auxílio

Leia o próximo

Mais de 1,6 milhão de pessoas estão curadas da covid-19 no mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *